Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Morre nos Estados Unidos o criador do primeiro PC


Henry Edward Roberts faleceu aos 68 anos na quinta-feira (1).
Filho diz que ele queria ver um iPad antes de morrer.

O criador do primeiro computador pessoal, o Altair 8800, Henry Edward Roberts, morreu na quinta-feira (1). Aos 68 anos, o homem que inspirou Bill Gates a fundar a Microsoft, lutava contra uma pneumonia.

Roberts investiu na criação de um kit que unisse capacidade computacional que fosse fácil de montar e que qualquer cidadão poderia comprar. Uma reportagem sobre o computador MIT S Altair 8800, publicada em 1975 na revista norte-americana "Popular Electrics", inspirou Bill Gates e seu amigo de infância Paul Allen a criarem a Microsoft, que criaria programas para a máquina.

O criador do primeiro PC era um ex-militar, mas também trabalhou como fazendeiro e como médico, sem perder contato com os avanços da tecnologia. Recentemente, segundo seu filho David Roberts, ele revelou a Gates que gostaria de trabalhar com nanotecnologia. “Ele achava que era muito interessante o que as empresas estavam fazendo com os processadores”, contou David.

Em comunicado, Gates e Allen afirmaram que Roberts sempre acreditou neles. “Éramos dois jovens que acreditávamos nos computadores antes mesmo deles se tornarem populares. Roberts investiu nisso e sempre seremos gratos. O dia que nosso primeiro programa funcionou no Altair foi o começo de grandes oportunidades. Teremos ótimas lembranças de Roberts para sempre”.

Nascido em 1941 na cidade de Miami, na Flórida, Roberts nunca imaginou ter iniciado uma revolução na tecnologia. Ele serviu na Força Aérea dos Estados Unidos e se formou como engenheiro eletricista pela universidade de Oklahoma em 1968. Mais tarde, seu interesse por tecnologia o levou a criar uma empresa de produção de calculadoras. Quando grandes empresas como a Texas Instruments entraram neste mercado, Roberts se endividou .

Enquanto isso, ele foi se interessando por computadores, em uma época que as máquinas ocupavam andares inteiros de prédios e existiam apenas nas universidades. “Ele veio com a ideia de que qualquer pessoa poderia ter estes computadores em casa”, afirmou seu filho. “Ele esperava vender poucas unidades, o suficiente para sanar a dívida”. O próprio criador mais tarde diria que seu esforço foi “um esquema megalomaníaco” de uma ambição que o perseguiu durante a juventude.



Caixa de metal repleta de luzes vermelhas operado por chaves

Em 1996, Roberts disse a um programa de TV chamado de “O Triunfo dos Nerds” que na época que criou o primeiro PC, ele não tinha experiência alguma. “Não sabíamos o que fazer com ele”. Em 1997, em entrevista ao jornal “Constitution”, de Atlanta, nos EUA, ele afirmou: “Eu achava que havia um bando de loucos como eu que gostaria de ter um computador em casa. Para entusiastas, era o aparelho do futuro”.

O Altair 8800 era muito diferente dos computadores atuais. Ele era uma caixa de metal repleta de luzes vermelhas operado por chaves. Não possuía um monitor. “Nos seus primeiros anos, ele não apresentava utilidade alguma. As pessoas o compraram apenas achando que seria legal montar um computador”, afirmou Bill Gates em uma entrevista.

Roberts fundou a Micro Instrumentation and Telemetry Systems (MITS), que vendia os kits. Os jovens Gates e Allen mais tarde fundariam a Microsoft na cidade de Albuquerque, no estado do Novo México, onde a MITS estava localizado, e criariam uma linguagem de computador que ajudaria a programar e a operar o Altair. Ele vendeu sua empresa em 1977 e se tornou um fazendeiro no estado da Georgia antes de estudar medicina e se formar na universidade Mercer em 1986.


De acordo com o seu filho, Roberts trabalhou como médico até o fim da sua vida, sem nunca perder o interesse pela tecnologia. “Enquanto estava doente de cama, ele chegou até a pedir um iPad. Ele estava curioso para ver um”, afirmou.

Foi aprovado nos EUA o uso de telescópio para ser implantado no olho




Um telescópio em miniatura criado para ser implantado no olho foi aprovado para o uso nos Estados Unidos. O equipamento é destinado a pessoas com uma degeneração irreversível que cria um ponto cego na visão central de ambos os olhos (veja a aba "fotos" acima para entender melhor). As informações são do Daily Mail.

Segundo a reportagem, o telescópio substitui as lentes naturais dos olhos e é capaz de criar um "zoom" de aproximadamente três vezes. O equipamento, após aumentar as imagens, as projeta em uma área saudável da retina.

O implante só pode ser utilizado em um dos olhos, pois o outro é necessário para manter a visão periférica. Após a cirurgia, o paciente precisará de um tempo de reabilitação para "retreinar" o cérebro a combinar as imagens dos dois olhos.

O público alvo são pacientes com 75 anos ou mais e que sofrem da doença. Segundo a empresa, testes clínicos indicaram que 75% dos pacientes relataram uma melhora na capacidade da visão.

Segundo o órgão regulador americano (FDA), os pacientes talvez precisem de um transplante de córnea após a operação. A reportagem afirma que cada telescópio custa US$ 15 mil (R$ 26,47 mil), mas não há informações sobre o custo da operação e do tratamento de reabilitação.

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Um ponto de Interrogação

Bom dia caros leitores amigos.

Ontem vi um fato que me deixou intrigado e ao mesmo tempo pensativo sobre o serhumano.
Ouvi comentarios sobre a cobrança do onibus que transporta alunos da Faculdade Faef de Marilia a Garça.
Foram feitos comentarios a favor da cobrança e comentarios contras.
Vamos aos fatos prós e contras:

- Os contras:
Pelo que foi comentado a faculdade não avisou antecipadamente os alunos sobre a cobrança e nem abriu excessões na primeira semana sobre a cobrança.
Os alunos que não tinham o dinheiro para pagar a passagem não puderam assistir aula o que na minha opinião esta errada, pois a faculdade privou os alunos de frequentarem o curso, pois era um acordo da faculdade com os alunos a utilização do onibus para o transporte.
Erroneamente os alunos utilizaram de forma indevida o seu poder de reclamar sobre algo, pois não deixavam entrar quem queria pagar e assistir a aula e ainda culpando os motoristas sobre a decisão onde os mesmo são apenas funcionários.
Na minha opinião todo forma de protesto que venha prejudicar o seu próximo é algo de absurdo e corretamente falando burro, pois temos que reinvidicar mas não atrapalhar.

 - A Favor:
Porque deve-se cobrar a passagem:
Sempre foi a reclamação que o onibus andava lotado e não havia lugar para sentar, mas nunca ninguem se propos a argumentar com a faculdade sobre esta situação.
Por ser gratuito havia pessoas que guardavam lugar, ou seja, violava o direito do proximo, pois se eu estou ali no momento e o lugar esta vazio tenho o direito de ocupa-lo.
Infelizmente o homem não sabe utilizar o seu livre arbitrio, pois ele tem que ser regrado em tudo.
Então na minha opinião a faculdade está certa sim em cobrar, pois vem a ser uma forma de orientar e mostrar aos usuarios que temos obrigações a cumprir e leis a respeitarem podemos reclamar, mas com razão.

Tenha um bom dia queridos.

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Como funciona a tecnologia 3D?

Realidade em três dimensões. Certamente você já ouviu falar sobre esse conceito. Os efeitos em terceira dimensão estão se tornando cada vez mais comuns em nosso cotidiano e, para um futuro próximo, parecem estar encaminhando para se tornar a nova febre do mundo do entretenimento.

Mas o que poucos sabem é que, embora esta tecnologia só agora tenha começado a se desenvolver, seus princípios e as primeiras experiências já têm  mais de meio século. Para se ter uma ideia em 1952, nos Estados Unidos, foi exibido o primeiro filme em 3D nos cinemas. Claro, nada como é apresentado nas modernas salas de hoje em dia, mas a experiência de ter a impressão de ver as imagens saindo da tela – ainda que precária – causou furor no público.

Assim, durante toda a década outras experiências foram feitas, mas à época as prioridades eram outras. Era preciso aprimorar o som, o formato de exibição de imagem, reformar as salas de cinema e aprimorar os óculos de papel - com uma lente azul e outra vermelha – que além de ser desconfortáveis causavam dor de cabeça e enjoo em algumas pessoas.

Afinal, como é feito o 3D e por que vemos em três dimensões?

A terceira dimensão não existe,  é apenas uma ilusão da sua mente. Literalmente. E isso é possível graças a um fenômeno natural chamado estereoscopia. Apesar do nome complicado trata-se apenas da projeção de duas imagens, da mesma cena, em pontos de observação ligeiramente diferentes.

Seu cérebro, automaticamente, funde as duas imagens em apenas uma e,  nesse processo, obtém informações quanto à profundidade, distância, posição e tamanho dos objetos, gerando uma ilusão de visão em 3D.

Para que isso seja possível, no entanto, a captação dessas imagens não é feita de uma forma qualquer. Lembre-se que o efeito 3D é composto por duas imagens projetadas em pontos distintos. Logo, na captação, devem ser filmadas duas imagens ao mesmo tempo. Essa correção de enquadramento é feita por softwares específicos, em tempo real, que reduzem as oscilações na imagem, deixando a composição mais realista.
A sua percepção é que faz a diferença no 3D

A câmera estereoscópica simula a visão do olho humano. Cada lente é colocada a cerca de seis centímetros uma da outra (já que essa é a distância média entre os olhos de uma pessoa). E nesse processo ainda devem ser controlados zoom, foco, abertura, enquadramento (que deve ser exatamente o mesmo) e o ângulo relativo entre elas. Não é uma tarefa fácil ou que você possa fazer na sua casa. Ou melhor, até é possível, mas é um processo bem trabalhoso.

Um truque utilizado pela indústria é filmar através de uma lente e usar um espelho para projetar uma imagem deslocada em uma segunda lente. A imagem refletida é girada e invertida antes da edição do filme. E, por se tratar de um espelho, é preciso fazer ainda as correções de cores e brilhos necessárias para que não dê a impressão de imagens distintas.

Porque o 3D é a menina dos olhos do entretenimento

Grande parte das tecnologias desenvolvidas para as áreas de entretenimento nasceram de experiências realizadas primeiramente no mundo do cinema. E o cinema, por sua vez, “brinca” de ser laboratório apenas quando se sente ameaçado. Foi assim quando a TV se desenvolveu que o cinema procurou aperfeiçoar a qualidade das projeções.

Quando a TV começou a crescer, com o home vídeo, vieram as novidades em termos de som e imagens digitais. E agora, quando ter um cinema em casa já não é mais novidade e o acesso a qualquer produto de entretenimento ficou mais fácil graças  à internet, os efeitos em 3D surgem como uma salvação para a indústria.
Telas em 3D começam a chegar ao Brasil.

As explicações para isso são simples. Em primeiro lugar o 3D, por enquanto, é a arma mais eficaz para combater a pirataria. Qualquer espectador mal intencionado, com uma câmera na mão, que tentar entrar numa sala de exibição 3D para tentar filmar a tela e jogar na internet vai se dar mal. Sem os óculos especiais as imagens que compõe a projeção 3D não passam de um borrão na tela.

Com o avanço das tecnologias de home theater, é bem possível que muitas pessoas já tenham em casa  salas de cinema melhor estruturadas do que muitos cinemas pequenos, com antigas estruturas. Com isso, muito se perguntam: porque pagar mais caro para ver um filme no cinema se pode ver com uma qualidade quase igual no conforto da minha casa? Nesse quesito o 3D surge com um diferencial. Afinal, por mais que exista qualidade de projeção, ainda não existe nada feito em 3D para ser exibido em home vídeo com a mesma qualidade que você encontra nas telonas.

As salas de cinema IMAX

Em termos de tecnologia 3D não há novidades nas salas de cinema IMAX. O que acontece nelas é a potencialização tanto do áudio quanto do vídeo nas melhores condições possíveis para que sua experiência seja algo realmente tridimensional.

A começar pelo tamanho da tela. Ela mede 12 metros de altura por 22 metros de largura. São 264 metros quadrados apenas de tela. Além disso, o som utilizado nessas salas chega a ter 14 mil watts de potência. Mesmo em condições normais de projeção, sem o 3D, isso já o suficiente para  deixá-lo  bastante impressionado.

Realismo absoluto nas cenas em terceira dimensão.

A geometria das salas também é personalizada, visando maximizar o campo de visão do espectador. A tela de uma sala IMAX é levemente côncava, o que colabora para a ampliação do campo. Por enquanto no Brasil são apenas duas salas. Uma em São Paulo e, a maior delas, em Curitiba.

Questão de tempo para outra mudança acontecer

Se a indústria cinematográfica é pioneira, por outro lado, não é a única e também está sujeita  a evolução cada vez mais rápida das novas tecnologias. A maior prova disso é que, enquanto o 3D dá os primeiros passos nos cinemas brasileiros (atualmente o país conta com 67 salas de exibição nesse formato) fora da grande tela outras mídias já dão seus primeiros passos em direção a essa nova realidade.

Nesta semana o YouTube disponibilizou um dos primeiros vídeos de experimentação em 3D do site. A ideia é que os usuários, tendo em mãos um dos vários tipos de óculos que permitem a visualização de imagens em três dimensões, possam relatar o que viram e, com isso, possa ser aprimorada a experiência de exibições como essa.

Com as televisões não é diferente. No início do ano, durante a CES (Consumer Electronics Show) 2009, uma das principais feiras do segmento de eletroeletrônicos do mundo, empresas como a Sony, Panasonic, Samsung, LG e Mitsubishi mostraram alguns protótipos de TVs especiais com capacidade 3D.

Ainda não há uma data para o seu lançamento oficial, mas de acordo com a Panasonic a ideia é colocar o produto à  venda já em 2010. O grande diferencial deste produto é que eles dispensam a necessidade dos óculos 3D. Embora ainda com falhas, é uma mostra que há um bom potencial de desenvolvimento nesse quesito.

A Philips também tem alguns aparelhos como esse em teste sendo comercializados para grandes corporações. Estimativas dão conta que o preço desses aparelhos, que utilizam uma tecnologia batizada de WoW vx, gira na faixa de onze mil euros.

Pequenos avanços colocados no mercado nos últimos anos estão tornando essa possibilidade mais real. Um deles é o aumento da frequência das telas de LCD, de 60 Hz para freqüências de 120 Hz e 240 Hz. Isso permite imagens em movimento mais nítidas e com menos borrões durante as transições.

Como isso é possível sem os óculos?

A grande sacada do efeito em 3D sem óculos está nas telas de cristal líquido. Quando combinadas lentes especiais (visores autoestereoscópicos) com a maior frequência de transição de imagens, o resultado é a projeção de uma imagem que é captada pelo olho humano como sendo em terceira dimensão.

Como explicamos, a projeção 3D simula a visão do olho humano e, por isso, tanto na captação quanto na projeção, é preciso duas imagens para simular os olhos esquerdo e direito e compor uma única imagem.  Na televisão 3D são geradas duas imagens simultâneas, que vistas através de uma lente no próprio cristal líquido, fazem com que o cérebro perceba apenas uma única imagem, criando a ilusão da terceira dimensão.
O futuro vai invadir sua casa.

Os custos ainda são proibitivos e há muito a ser desenvolvido. Segundo especialistas, os efeitos por enquanto só são perceptíveis de maneira convincente em telas maiores do que 50 polegadas. Além disso, não basta ter uma TV em terceira dimensão é preciso que haja conteúdo sendo produzido também para esse formato. E aí entra em cena também a necessidade de popularização do Blu-ray, mídia que dá suporte a essa alta resolução necessária.

Terceira dimensão na palma da sua mão

Depois das TVs os próximos a ganhar telas 3D serão os celulares, players e iPods. Mas se anteriormente dissemos que a percepção do 3D só é eficiente em aparelhos de TV superiores as  30 polegadas, como isso será possível nas pequenas telas dos celulares?

Na tecnologia móvel 3D é você quem fará a diferença. Quanto mais próximo você chegar do aparelho, menor será o campo da sua visão (o espaço entre você e o aparelho), mas seu campo de visão (o espaço que você enxerga) permanece o mesmo.

A ideia não é nova, apenas o seu desenvolvimento é que é. A Sharp lançou  em 2003 um modelo 3D no Japão. Equipamentos como esse não fizeram sucesso ainda pelo simples fato que praticamente não há conteúdo disponível nesse formato para os aparelhos. Se você já é usuário do iPhone também pode assistir a vídeos em 3D, mas para isso vai precisar usar óculos especiais.

Reportagem Retirada do Site Baixaki

Introdução á nanotecnologia. O que é a nanotecnologia?

"Os princípios da física, pelo que eu posso perceber, não falam contra a possibilidade de manipular as coisas átomo por átomo. Não seria uma violação da lei ; é algo que, teóricamente, pode ser feito mas que, na prática, nunca foi levado a cabo porque somos grandes de mais" - Richard Feynman.
O que é a nanotecnologia? Por qué é precisso um uso responsável?

A nanotecnologia é a capacidade potencial de criar coisas a partir do mais pequeno, usando as técnicas e ferramentas que estam a ser desenvolvidas nos dias de hoje para colocar cada átomo e cada molécula no lugar desejado. Se conseguirmos este sistema de engenheria molecular, o resultado será uma nova revolução industrial. Além disso, teria também importantes consequências económicas, sociais, ambientais e militares.

Aquando Eric Drexler (direita) popularizou a palavra "nanotecnologia", nos anos 80, referia-se à construção de máquinas à escala molecular, de apenas uns nanómetros de tamanho: motores, braços de robô, inclusive computadores inteiros, muito mais pequenos do que uma célula. Drexler passou os seguintes dez anos a descrever e analisar esses incríveis aparelhos e a dar resposta às acusações de ficção científica. No entanto, a tecnologia convencional estáva a desenvolver a capacidade de criar estructuras simples à escala reduzida. Conforme a nanotecnología se converteu num conceito aceite, o significado da palavra mudou para abranger os tipos mais simples de tecnologia à escala nanométrica. A Iniciativa Nacional de Nanotecnologia dos Estados Unidos foi criada para financiar esse tipo de nanotecnologia: a sua definição inclui qualquer elemento inferior a 100 nanómetros com propriedades novas.

Fála-se com frequência da nanotecnologia como uma "tecnologia de objectivos gerais". Isso deve-se ao facto de que na súa fase madura terá um impacto significativo na maioria de industrias e áreas da sociedade. Melhorará os sistemas de contrucção e possibilitará a fabricação de productos mais duráveis, limpos, seguros e inteligentes, tanto para a casa, como para as comunicações, os transportes, a agricultura e a industria em geral.
Imagine-se dispositivos médicos com capacidade para circular na corrente sanguínea e detectar e reparar células cancerígenas antes de que se estendam.

Imagine-se o que seria "encolher" todo o conteúdo da Biblioteca Nacional num dispositivo do tamanho de um cubo de açúcar. Ou então desenvolver materiais dez vezes mais resistentes que o aço e com apenas uma fracção do peso. - U.S. National Science Foundation

Tal como já aconteceu com a electricidade ou os computadores, a nanotecnologia melhorará em grande medida quase todas as facetas da vida diária. Como tecnologia de objetivos gerais, porém, teria um uso duplo, ou seja, teria múltiplas aplicações comerciais e também militares : seria possível produzir, por exemplo, armas e aparelhos de vigilância muito mais potentes . A nanotecnologia representa, portanto, incríveis vantagens para a humanidade mas também graves riscos.

A base da nanotecnologia é o facto de que não só oferece produtos aperfeiçoados como também uma ampla variedade de melhores meios de produção. Um computador pode fazer cópias de ficheiros de dados; basicamente tantas cópias como quisermos a um custo muito reduzido ou mesmo inexistente. Pode ser apenas uma questão de tempo até que a fabricação de produtos se torne tão barata como a cópia de ficheiros. Aquí reside a verdadeira importância da nanotecnologia, por isso é vista às vezes como " a próxima revolução industrial ".

No minha opinião, a revolução nanotecnológica tem o potencial de mudar América numa escala igual, senão maior, do que a revolução informática. - U.S. Senator Ron Wyden (D-Ore.)

introducao nanotecnologiaConceito artístico duma nanofábrica portátil
Cortesia de John Burch, Lizard Fire Studios (3D Animation, Game Development).
Clique para ampliar
Seria possível condensar o poder da nanotecnologia num aparelho, na aparência simples, chamado nanofábrica, cheio de minúsculos processadores químicos, computadores e robôs e que poderia ir colocado no seu computador pessoal. Os produtos seriam fabricados directamente a partir dos projectos e, portanto, tratar-se-ia de um processo rápido, limpo e barato.
A nanotecnologia não só permitiria a fabricação de produtos de alta qualidade a um custo muito reduzido como também a criação de novas nanofábricas com o mesmo custo e velocidade. É mesmo por essa capacidade única de auto-reprodução (para além da biologia, evidentemente) pelo que a nanotecnologia se denomina " tecnologia exponencial ". Refere-se a um sistema de fabricação que, por sua vez, seria capaz de produzir mais sistemas de fabricação-fábricas que produzem outras fábricas- de maneira rápida, barata e limpa. Os meios de produção poder-se-iam reproduzir exponencialmente. Portanto, em apenas umas semanas, poderiamos passar de um reduzido número de nanofábricas para vários bilhões. Constitui, então, um tipo de tecnologia revolucionário, transformador, potente mas também com muitos riscos - ou vantagens - potenciais.
Quanto tempo demorará a ser uma realidade? Os analistas mais prudentes falam num período de 20 ou 30 anos a partir de agora, ou ainda mais tarde. No entanto, o CRN receia que possa acontecer muito antes, provávelmente durante a próxima década. Isto é devido ao rápido avanço das novas tecnologias como, por ejemplo, no campo da óptica, nanolitografía, mecânoquímica e criação de protótipos em 3D . Caso chegar tão rápido, talvez não estejamos prontos e poderia ter graves consequências.
Julgamos que não é cedo demais para começar a colocar uma série de questões e abordar os seguintes temas:

    • A quem pertencerá a tecnologia?

    • Estará altamente restringida, ou amplamente disponível?

    • Cómo afectará ao fosso entre ricos e pobres?

    • Cómo poderão ser controladas as armas perigosas e prevenir corridas armamentistas?
Muitas destas questões já foram colocadas há mais de uma década e ainda não receberam resposta. Caso não abordarmos essas questões de maneira deliberada, as respostas chegarão sozinhas e podem apanhar-nos de surpresa; e a surpresa provávelmente não seja agradável.
É difícil antecipar com certeza quanto tempo tardará esta tecnologia em madurar, em parte porque poderia acontecer que já estejam a ser desenvolvidos dende há anos programas industriais ou militares clandestinos sem o nosso conhecimento (especialmente em países que não têm sociedades abertas).
Não podemos garantir que a nanotecnologia não será desenvolvida plenamente nos próximos dez anos ou inclusive cinco anos. Embora poderia levar mais tempo, a prudência -e possívelmente a nossa sobrêvivencia - exige que pensemos no cenário mais antecipado e que, portanto, nos preparemos já.

terça-feira, 29 de junho de 2010

Flex Futurum: o caminhão do futuro

OBS: MATÉRIA RETIRA DO SITE BAIXAKI AREA DE TECNOLOGIA

Esqueça a imagem do caminhoneiro que você está acostumado a imaginar até então, assim como dos próprios caminhões. Em 30 anos, o que vamos ver nas estradas não vão ser os barulhentos e rústicos veículos, mas grandes cargueiros com o que há de mais avançado em tecnologia, além de ecologicamente correto.

Ao menos é isso o que podemos ver no KAMAZ Flex Futurum, o conceito de um caminhão projetado pelos designers russos Elena Petrova e Konstantin Fedorov. Segundo eles, o veículo apresentado no projeto já seria algo possível para o ano de 2040.

Caminhão flexível

O grande destaque de Flex Futurum é a própria reinvenção do caminhão, principalmente no transporte de mercadorias. Em vez da tradicional carreta, onde a carga é levada, o novo veículo possui um sistema que modifica seu tamanho de acordo com a quantidade de material armazenado.

Caminhão do futuro

Com isso, o caminhão de 7,5 metros poderia chegar aos 20 m de acordo com aquilo que carrega. Essa variação seria feita graças à existência de uma membrana flexível em toda a estrutura, auxiliada por um sistema de cabos e vigas laterais que controlam essa movimentação.

Adeus fumaça

Outro elemento do caminhão tradicional que deve dar adeus com o Flex Futurum é a grande quantidade de fumaça, gerada principalmente pela queima de óleo diesel.

O veículo-conceito possui motores elétricos alimentados de células de hidrogênio. Isso resultaria em um transporte de cargas livre da emissão de poluentes, além de ter um rendimento muito maior do que os caminhões atuais.

Seria uma troca vantajosa para todos os lados já que, além de não expelir fumaça, o motor existente no Flex Futurum apresenta maior autonomia de combustível, necessitando ser reabastecido com menos frequência.

Conceito do caminhão

Total conforto ao caminhoneiro

Mas não é apenas na estrutura que o Flex Futurum revoluciona. Além das novidades já apresentadas, o conceito transforma a boleia do caminhão em um verdadeiro centro de comando com tecnologias dignas da série Jornada nas Estrelas.

Boleia do futuro

Primeiramente, o caminhoneiro deixa de ser a peça fundamental do controle do veículo. Como possui um sistema inteligente de locomoção, o motorista serve apenas para realizar pequenas interferências no percurso quando necessário. Enquanto isso não é requisitado, o Flex Futurum movimenta-se com uma espécie de piloto automático.

Visual futurista na cabine

Contudo, não é porque deixou de pilotar o caminhão que o condutor perdeu seu lugar no cargueiro do futuro. Assim como no restante das mudanças, a cabine foi transformada e recebeu diversos elementos de alta tecnologia. O para-brisa, por exemplo, transformou-se em um painel que exibe informações, como nível de combustível e dados sobre o percurso.

Por fim, o caminhoneiro tem a seu dispor tudo o que precisar, como banheiro, cozinha e até mesmo um quarto. Isso torna possível a realização de viagens longas sem a necessidade de paradas ou da utilização de estimulantes que forcem o motorista a permanecer acordado.

sexta-feira, 14 de maio de 2010

"EU TENHO O PODER" NO FUTEBOL

Bom dia caros amigos.
Após refletir sobre a convocação do Dunga comecei a refletir até onde uma pessoa por egoismo ou por achar que pode estar acima de tudo toma certas decisões.
Sempre se diz na lógica do futebol que é o melhor jogador é o que está jogando o de melhor no momento.
Pensando nessa forma você pega a escalação do Dunga e não ve Paulo Ganso relacionado ae pensa o que mais o menino precisa jogar para mostrar que é o melhor.
Quando você le o argumento do Dunga que diz que o menino não tem experiencia, que falhou na sub-20 e assim por diante pensa, quem foi o Paulo Ganso agora, um menino que fez maravilhas no campeonato , chamou a responsabilidade para si.
Agradecemos a Deus que em 1958 o Dunga não existiu senão Pelé não seria rei, pois com 16 anos já era tudo de melhor no futebol.
Por esses motivos desde a seleção de 1982 que para mim foi o encerramento dos artistas do futebol não me impressiono e nem fico mais entusiasmado com a Seleção, pois ela se tornou um comércio horrivel, onde nem sempre joga o melhor mas sim o que fica melhor na vitrine.

Até outro dia caros amigos....

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Pregador é preso por dizer que homossexualidade é pecado

Um pregador britânico foi preso depois de ter dito durante sermão na rua que homossexualidade é um pecado.

Dale McAlpine foi acusado de causar "alarme, intimidação e angústia" depois que um policial comunitário ouviu o pastor batista mencionar vários "pecados" citados na Bíblia, inclusive blasfêmia, embriaguez e relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo, de acordo com o jornal britânico The Daily Telegraph.

Dale McAlpine, 42 anos, prega nas ruas de Wokington, na região de Cumbria, no noroeste da Inglaterra há anos, e disse que não mencionou homossexualismo quando fazia o sermão do alto de uma pequena escada, mas admitiu ter dito a uma pessoa que passava que acreditava que a prática era contrária aos ensinamentos de Deus.

Segundo o jornal britânico Daily Mail, o policial Sam Adams identificou-se como o agente de ligação entre a polícia e a comunidade gay e transsexual e avisou o pregador, que distribuía folhetos e conversava com as pessoas nas ruas, que ele estava violando a lei. Mas ele continuou pregando e foi levado para a prisão, onde permaneceu por sete horas.

O pregador disse que o incidente foi "humilhante", segundo o Daily Telegraph. "Eu me sinto profundamente chocado e humilhado por ter sido preso em minha própria cidade e tratado como um criminoso comum na frente de pessoas que eu conheço."

"Minha liberdade foi tolhida por rumores vindos de alguém que não gostou do que eu disse, e fui acusado usando-se uma lei que não se aplica", afirmou Dale.

O processo contra McAlpine por supostas declarações públicas contra gays ocorre semanas depois que um juiz britânico disse que não há proteção especial na lei para crenças cristãs.

O juiz decidiu favoravelmente a uma organização que demitiu um terapeuta de casais por se recusar a atender casais gays alegando que isso seria contra seus princípios cristãos.


Texto Retirado do Site UOL.

Fim dos tempos mesmo.

terça-feira, 27 de abril de 2010

Por violência, EUA desaconselham viagens ao litoral de SP

O governo dos Estados Unidos recomendou que os turistas americanos "evitem viajar" para quatro das maiores cidades do litoral paulista até que a onda de violência da última semana esteja encerrada. O comunicado divulgado pelo Conselho Assessor de Segurança no Exterior (Osac), órgão do governo dos Estados Unidos responsável pela segurança dos americanos no exterior, cita as cidades de Santos, Guarujá, São Vicente e Praia Grande e é baseado em informações coletadas pelo consulado americano em São Paulo. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

Além de ser veiculada no site da Osac, a nota é divulgada a todos os cadastrados no órgão, como agências de viagem. A última vez em que foi emitido um alerta semelhante sobre cidades paulistas foi em 2006, após a segunda onda de ataques do Primeiro Comando da Capital (PCC). O comunicado desta semana foi motivado pela série de seis assassinatos em três dias no Guarujá na semana passada. Com medo da violência, aulas foram suspensas e parte do comércio fechou as portas. A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo afirmou que a situação nas cidades citadas "está sob controle".


E depois nossos politicos querem transformar o Brasil em país de 1º Mundo.

Então deixem de tanta corrupção e trabalhem para transformar o Brasil, bando de hipocritas.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

A Impunidade

Olá amigo...

Esses dias deixei a moto de lado e fui dar uma volta na feira de Marilia no Domingo.
Tudo muito interessante, mas notei uma coisa, o pessoal não coloca o preço em suas mercadorias, ou seja, não é possivel saber se o Zé do Tomate está vendendo mais barato ou caro do que a Maria do Tomate.
Até onde me lembro foi designado em Marilia por lei que todos os feirantes deveriam colocar os preços em suas mercadorias.
Teve outra coisa que me intrigou mais ainda: não se pode nem parar no bolsão que já vem um: " O tio 2 real pra cuidar da caranga. É pra ninguem arranhar.".
Neste momento fico indignado, pois pagamos um imposto absurdo e nem podemos andar tranquilo ou estacionar tranquilo.
Para finalizar não entendo até hoje porque existe guarda municipal em Marilia, pois eles não orientam o transito, só multam a torto e a direita e ainda mais, só ficam no celular, assim já é demais.

Fica aqui a minha indignação.

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Banda larga vai chegar a todas as cidades da região Norte até o fim de 2010

Por Redação do IDG Now!

Publicada em 14 de abril de 2010 às 21h26
Atualizada em 14 de abril de 2010 às 21h28

Previsão é de representante do Ministério das Comunicações, que culpa impostos e custo da infraestrutura pelo encarecimento do serviço.

A região Norte terá banda larga em todos os municípios até o fim de 2010, disse nesta quarta-feira (14/4) o gerente de projetos da Secretaria de Telecomunicações do Ministério das Comunicações, Jovino Francisco Filho.

Segundo Francisco Filho, que participou nesta quarta de audiência pública da Cãmara dos Deputados, as metas estão sendo cumpridas, porém os impostos da região encarecem a instalação e inviabilizam a contratação do serviço pela população.

"O alto custo da região Norte é consequência da falta de infraestrutura de backbone óptico", disse O gerente, que foi um dos representantes ouvidos pela Comissão da Amazônia em audiência que discutiu os serviços de internet e de telefonia fixa e móvel nos Estados do Amazonas e do Pará.

Também presente na audiência, o representante da Associação Nacional das Operadoras de Celulares (Acel), Luiz de Melo Junior, até 2016 60% das cidades brasileiras com menos de 30 mil habitantes terão acesso à banda larga.

(com Agência Câmara)

Corrida na terceira idade

Veja dicas de especialistas e entenda como deve ser feita a atividade para quem já passou dos sessenta


Por Maurício Belfante

Depois de alguns anos, quando a idade chega, algumas coisas no corpo tendem a mudar com relação à juventude, e os cuidados com o bem-estar físico e mental são ainda mais necessários. A realização de exercícios físicos, desta forma, se torna essencial, tanto para reforçar a parte muscular e óssea quanto para deixar a mente sã para novos anos de vida.

Porém, como quase tudo relativo à terceira idade, a evolução nos esportes também deve acontecer com amadurecimento e sabedoria, nunca almejando fatos além da capacidade atual ou na qual o corpo não o permita. Então, para que tudo ocorra bem, é de extrema importância que o indivíduo realize exames periódicos com um médico, que irá avaliar a potência do seu corpo e qual carga ele pode suportar.

Logo após completar essa etapa, é altamente recomendável a procura de um profissional do esporte, que auxiliará o atleta durante o exercício. “É importante a presença de um profissional, pois ele é o único que pode dar o suporte necessário ao corredor idoso em qualquer situação”, diz Rodrigo Lobo, diretor técnico da Lobo Assessoria Esportiva.

Com calma se vai longe
Três aspectos da corrida, que são importantes para qualquer atleta, ganham ainda mais destaque para corredores que já passaram dos sessenta. São eles: o volume, que é a quantidade de quilômetros treinados, a intensidade, relativo à força exercida pelo atleta durante as passadas, e a frequência de treinamento, que varia de acordo com a disponibilidade semanal do indivíduo.

Esses três itens variam de acordo com o físico de cada pessoa. Porém, Lobo afirma que é possível ter uma ideia da média de treinamento semanal relativo à esta idade. “É necessário para o idoso realizar treinos de corrida no máximo quatro vezes por semana, com o tempo de 30 minutos, em uma frequência moderada ou leve”, afirma.

Uma das principais virtudes da melhor idade é saber utilizar a calma e a paciência adquiridas ao longo da vida. Desta forma, não deixar a afobação tomar conta durante a corrida é o mais indicado, já que a pressa excessiva pode afetar o corpo do indivíduo, causando até mesmo algumas lesões.

“O idoso tem que pensar na saúde em primeiro lugar e, por vezes, até esquecer um pouco sua performance na corrida, pois a melhor maneira de manter uma boa saúde é realizando o que está no seu parâmetro”, alerta o fisiologista Raúl Santos de Oliveira.

Prazer pela saúde
Para conseguir elevar a saúde não basta apenas seguir rigidamente os treinamentos ou levar o exercício físico muito a sério. O idoso deve fazer com que a prática da corrida se torne para ele algo prazeroso, já que, quanto mais gosto tiver pelo que faz, mais bem realizada e mais consequências positivas ela trará.

Feita de forma consciente e respeitando os limites impostos pela idade, a corrida só trará benefícios para o atleta. A prática do esporte pode influenciar nos seguintes aspectos:

• Melhora na pressão arterial;
• Melhor autonomia física e mental;
• Menos estresse;
• Menor peso e, consequentemente, menor sobrecarga na coluna e articulações;
• Manutenção óssea e muscular;
• Perda de peso;
• Regulação do sono e do sistema digestivo;
• Melhor controle do diabetes.

Uma caminhada, aliada com alimentação balanceada, pode ser uma boa pedida para ajudar na evolução dos esportistas da “melhor idade”. É importante, entretanto, que o esporte seja executado de maneira correta. Fatores como vestimenta adequada, boa hidratação antes, durante e depois do exercício, evitar lugares poluídos e não correr em jejum só trarão benefícios.

terça-feira, 13 de abril de 2010

TechDay Marilia 2010

No sábado de 10 de abril de 2010, foi realizado em marilia o TechDay Marilia 2010 um dia de palestras sobre ferramentas de tecnologia para desenvolvedores.
A base de todas as palestras foram sobre ferramentas da Microsoft.
O dia foi muito interessante por saber que temos tecnologias de soluções muito avançadas e ainda mais por saber que estas tecnologias estão começando a ficar de forma mais acessivel.
Parabéns a Univem por ceder o espaço, otima iniciativa, pois nossa região é extremamente carente quando se fala em tecnologia.

Um grande abraço a todos.
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget